A escolha do material rodante

A escolha do material rodante deve ser levada em conta muito seriamente para que se evitem custos à empresa. Os custos de manutenção dessas peças representam uma boa porcentagem dos gastos totais de manutenção, por isso é essencial uma avaliação cuidada antes da compra de qualquer material rodante. Seguem-se alguns aspectos a levar em conta: 

Esteira – É preciso fazer uma avaliação dos locais onde a máquina vai trabalhar. Dependendo do tipo de solo, a máquina adequada também varia. Esse aspecto vai influenciar também na escolha da sapata. Vejamos alguns exemplos:

Os solos arenosos, como tem muita umidade, acaba desgastando em demasia os pinos, elos, buchas e sapatas. Se você trabalha em terrenos rochosos, estará mais sujeito a trincar esses componentes. Por isso, nesse último caso, se aconselha a compra de sapatas reforçadas. Torna-se mais necessário um bom investimento em sapatas reforçadas nos serviços em pedreiras, pois elas se desgastam bem mais rapidamente. 

Roletes – Em trabalhos de terraplanagem estes componentes estão sujeitos a um maior desgaste. Tanto os roletes como as sapatas têm um prazo médio de funcionamento, indo de 3000 horas a 5000 horas, dependendo das máquina utilizadas.

No que diz respeitos aos roletes, é necessário uma atenção redobrada à corrente, pois se estiver muito esticada, acaba por desgastá-los mais rapidamente. Fazer uma vistoria no início e fim de cada trabalho poderá se transformar na poupança de uma boa quantia ao final da vida útil da peça.

Sapatas – Como foi dito anteriormente, é necessário ter consciência do tipo de trabalho que a sapata realizará para que possa fazer a escolha mais acertada. Por exemplo, no caso dos tratores são recomendados os dispositivos de garras simples.

Os sistemas de garras duplas normalmente são adequados para trabalhos que exijam manobras facilitadas, assim como trações. Já os sistemas com garras triplas devem ser escolhidos principalmente se vão trabalhar com menos esforço de tração, mas que necessitem de manobras facilitadas. Em casos pontuais, como os terrenos pantanosos, opte por uma garra triangular, fixa na sapata que deve ser mais larga diminuindo a compressão do solo. 

Para além da escolha acertada das suas peças, não se descuide da manutenção e limpeza delas. No final de cada trabalho executado limpe todas elas e verifique em que estado se encontram.