Alterações nas NR’s aumentam a produtividade nas construtoras e mineradoras

mineradora-construtora-engepecas

Criadas há pouco mais de 36 anos, as normas regulamentadoras são parâmetros de segurança para trabalhadores e empresas. Elas são aplicadas e fiscalizadas, especialmente em empreendimentos dos ramos da mineração e da construção, pois são trabalhos com muitas atividades insalubres delegadas aos funcionários.

Criadas há pouco mais de 36 anos, as normas regulamentadoras são parâmetros de segurança para trabalhadores e empresas. Elas são aplicadas e fiscalizadas, especialmente em empreendimentos dos ramos da mineração e da construção, pois são trabalhos com muitas atividades insalubres delegadas aos funcionários.

As normas não apenas protegem os empregados e área geográfica de atuação das empresas, elas geram maior produtividade para as mineradoras e construtoras – e ainda economia ao evitar acidentes e danos físicos e materiais.

Além disso, o cumprimento das NR’s baixa a despesa de operação das instituições. Ou seja, além da produtividade e da rentabilidade, as NR’s repercutem também em maior qualidade do processo de trabalho diário e colocação melhor no mercado.

A utilização correta de EPI’s (equipamento de proteção individual) reduz a intensidade de danos em casos de acidentes de trabalho e, consequentemente, o grau de afastamento de colaboradores por questões médicas.

Outra prática muito importante para o cuidado com funcionários, e atendimento às NR’s, é a elaboração do mapa de risco da área de trabalho. Com essas especificações, os funcionários ficam mais seguros sentem-se bem exercendo suas funções, produzindo mais e melhor.

As normas também versam sobre educação e treinamento de contratados para mineração e construção. Com isso, outros benefícios são obtidos além da segurança do trabalhador: a integridade de máquinas e equipamentos e a potencialização do fluxo de trabalho.

Constantemente as NR’s passam por revisões e sofrem alterações para aperfeiçoamento e melhor proteção de contratantes e contratados. E isso também reflete em maior produtividade para as empresas, pois as releituras evitam acidentes e incidentes, que geram custos e burocracia, afetando o processo produtivo.